Página Inicial   >   Notícias

criminalização da homofobia Evangélicos protestam no congresso contra projeto

26/06/2008 por Agência Brasil

Um grupo de 80 líderes evangélicos entregaram dia 25 à Mesa do Senado um manifesto contra a aprovação do projeto de lei que criminaliza a homofobia.

Os líderes representavam cerca de 500 evangélicos que fizeram um protesto em frente ao Senado contra a aprovação do projeto, e que foram impedidos de entrar no Congresso.

O grupo foi recebido pelo senador Magno Malta (PR-ES), que também é contra a aprovação da proposta.

Para Magno Malta, o projeto cria "um império homossexual no Brasil", porque, segundo ele, qualquer um que criticar ou rejeitar alguém para emprego ou transação comercial em virtude da opção sexual poderá ser preso.

O projeto propiciaria inclusive a impunidade da pedofilia e da necrofilia, na avaliação do senador. "O pedófilo vai dizer que a opção sexual dele é menino de 9 anos", declarou Malta.

O vice-presidente do Conselho Interdenominacional de Ministros Evangélicos do Brasil (Cimeb), pastor Silas Malafaia, considerou o projeto "uma afronta à democracia", porque inibe a liberdade de expressão.

"No estado democrático ninguém está imune à crítica", afirmou.

O pastor do Ministério da Fé Fadi Faraj, disse que o projeto compara a opção sexual às raças e etnias, o que ele considerou "um absurdo".

"Isso [homossexuais] não é uma minoria, isso é um comportamento sexual", disse o pastor.

O projeto de lei já foi aprovado na Câmara dos Deputados.

Comentários

© 2001-2019 - Jornal Carta Forense, São Paulo

tel: (11) 3045-8488 e-mail: contato@cartaforense.com.br