Página Inicial   >   Notícias

Operação Naufrágio CNJ abre processo para apurar denúncias contra desembargador capixaba afastado

16/12/2008 por Agência Brasil
A Corregedoria Nacional de Justiça do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) abriu hoje (16) procedimento disciplinar administrativo para apurar denúncias contra o presidente afastado do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJ-ES), Frederico Guilherme Pimentel. Ele é acusado de crimes contra administração pública e de participar de um esquema de venda de sentenças.

O anúncio sobre a investigação foi feito pelo ministro Gilson Dipp na abertura da sessão plenária do CNJ na manhã de hoje. Outros dois desembargadores, um juiz e uma servidora, acusados dos mesmos crimes, também serão investigados.

Segundo a assessoria do CNJ, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) já encaminhou uma cópia do inquérito ao ministro Gilson Dipp para que ele analise as denúncias. No documento, tanto o Ministério Público como a relatora no STJ, ministra Laurita Vaz, pedem que o CNJ analise eventuais implicações do caso no âmbito administrativo e disciplinar.

Há uma semana, Frederico Guilherme Pimentel e mais seis apontados como integrantes do esquema foram presos durante a Operação Naufrágio da Polícia Federal. Na última sexta-feira (12), a ministra Laurita Vaz revogou as prisões, por entender que elas não eram mais necessárias após o fim dos depoimentos dos investigados e com o término das diligências de busca e apreensão.

Comentários

© 2001-2019 - Jornal Carta Forense, São Paulo

tel: (11) 3045-8488 e-mail: contato@cartaforense.com.br