Página Inicial   >   Notícias

Por suposto falso testemunho Celso Amorim reitera apoio a brasileira investigada na Suiça.

18/02/2009 por Carta Forense
O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, afirmou hoje (18) que o Brasil dará todo o apoio necessário à brasileira Paula Oliveira que, supostamente, sofreu um aborto de gêmeos após ser sido atacada por três skinheads, em Zurique, Suíça. Hoje, o Ministério Público suíço decidiu abrir inquérito criminal contra Paula por falso testemunho.

Amorim disse não ter tomado conhecimento oficial da investigação contra a brasileira, mas garantiu que o Brasil dará todo o apoio a ela. "Ainda não tenho a informação. Temos que dar a atenção e apoio à nossa concidadã. Há uma brasileira, que está na Suíça. Foi isso que a gente fez e continuará a fazer dentro das normas internacionais", disse o ministro.

Em relação à crítica de que o governo brasileiro teria se precipitado em fazer declarações sobre o caso, Amorim afirmou que, desde o início, o Estado brasileiro cobrou uma investigação séria e manteve contato com a Embaixada da Suíça no Brasil, em Brasília.

"Manifestamos o nosso desejo de que houvesse uma apuração, inclusive o meu gabinete teve contato constante com o gabinete da ministra de Relações Exteriores suíço. Eles nos garantiram que haveria apuração e é isto o que está ocorrendo", disse Celso Amorim, após audiência com o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP).

Comentários

© 2001-2019 - Jornal Carta Forense, São Paulo

tel: (11) 3045-8488 e-mail: contato@cartaforense.com.br