Página Inicial   >   Notícias

POST MORTEM Banco é condenado por enviar correspondências a jovem já falecido

18/01/2013 por ASCOM-TJ/RS

Mesmo depois de informar o Banco Itaú sobre a morte do filho, os pais recebiam constantes cartas e ligações endereçadas ao jovem. Devido ao desconforto que esses contatos traziam, o casal resolveu ingressar na Justiça.

O Juiz de Direito Carlos Eduardo Richinitti, relator do processo, explica que a condenação é importante para que o banco repense sua forma de agir.

Confira a entrevista no Programa Justiça Gaúcha no link a seguir:

Condenação por envio de correspondência a falecido

EXPEDIENTE
Texto: Cecília Viegas Pires

Comentários

© 2001-2019 - Jornal Carta Forense, São Paulo

tel: (11) 3045-8488 e-mail: contato@cartaforense.com.br