Página Inicial   >   Notícias

CRIME Acusada de empurrar mulher nos trilhos do metrô vai a júri

03/07/2013 por ASCOM-TJ/DF



O Tribunal do Júri de Brasília leva a julgamento nesta quarta-feira, 3/7, a partir das 9h, uma mulher de 35 anos acusada de empurrar uma outra nos trilhos do metrô. O fato aconteceu em 18 de fevereiro de 2012, por volta das 20h30, na estação do Guará.

De acordo com a denúncia, Nilza Silva de Oliveira “empurrou Maria Aparecida Pereira da Silva para os trilhos do trem”. Para o Ministério Público, “o homicídio não se consumou por circunstâncias alheias à sua vontade, uma vez que a vítima, apesar de cair sobre os trilhos, não encostou no trilho energizado, de 800 volts e altíssima amperagem, o que causaria sua morte instantaneamente.” Entende a acusação que “o meio de execução de que se valeu a denunciada dificultou a defesa da vítima, tendo em vista que foi empurrada pelas costas, enquanto falava ao telefone.”

Ouvida em juízo, Nilza, que é primária e responde ao processo em liberdade, afirmou que se aproximou da vítima e a empurrou, mas que “não sabia que estavam próximo ao trilho” e disse ainda que logo em seguida quis pular para tirar a moça do trilho, porém foi impedida pelo segurança. Em seu depoimento, a vítima contou que ao cair torceu o pé que permaneceu enfaixado por 15 dias. Conforme depoimentos da ré e da vítima, as duas teriam se desentendido momentos antes em um quiosque próximo à Feira do Guará.

De acordo com a decisão de pronúncia, a acusada responderá perante júri popular por tentativa de homicídio qualificado por recurso que dificultou a defesa da vítima (artigo 121, § 2º, inciso IV, c.c. art. 14, inciso II, todos do Código Penal).

Processo nº 2012.01.1.022176-7

Tags: Júri

Comentários

© 2001-2019 - Jornal Carta Forense, São Paulo

tel: (11) 3045-8488 e-mail: contato@cartaforense.com.br