Página Inicial   >   Entrevistas

ENTREVISTA CONCURSOS Minha trajetória nos concursos

03/10/2013 por Adauto C. Diniz

 

Em que momento decidiu se enveredar pelos concursos públicos?

Durante a faculdade não tinha um foco especifico, o pensamento inicial era ingressar em algum escritório, ganhar experiência e posteriormente montar meu próprio escritório, somente no último semestre comecei a encarar a carreira pública como uma opção.

 

Quando iniciou seu preparo? Qual metodologia usou?

Logo após a faculdade me matriculei em um cursinho preparatório. Durante um ano assistia aulas pela manhã e passava o restante do dia na biblioteca. No segundo ano comecei a trabalhar para pagar minhas despesas com provas, viagens e livros, com isso tive que potencializar meus estudos, dedicando-me durante noites, finais de semana e feriados.

 

O concurso em cartório sempre foi seu foco principal?

Meu foco sempre foi a Magistratura Estadual, a sugestão de participar do Concurso de Cartório veio de um amigo que se dedica exclusivamente a esse certame e de alguns colegas que já estão nessa carreira faz algum tempo.

 

Quais são as peculiaridades do concurso para cartório?

O concurso em si é muito parecido com um concurso da Magistratura, com prova objetiva, uma segunda fase discursiva e por fim a fase Oral, o que diferencia é o foco nas matérias especificas que compõem quase que 50% das provas.

 

O senhor sofreu alguma cobrança de familiares e amigos pelo resultado pretendido?

Nunca sofri qualquer cobrança dos meus familiares, a maior cobrança sempre foi a minha.

 

Depois de aprovado, como foi sua rotina de registrador recém empossado?

A principio tudo era novo, a pratica é completamente diferente da teoria estudada durante a preparação.

 

Quais são as atividades que um registrador exerce? Como é a rotina profissional?

Eu cumulo as funções de Registrador Civil das Pessoas Naturais e Tabelião de Notas, então minha atuação é muito ampla, faço desde registro de nascimento, casamento e óbito, como elaborando escrituras públicas dos mais diversos tipos.

 

Qual foi o momento mais engraçado ou curioso da sua carreira até agora?

Acredito que foi de uma senhora que solicitou uma segunda via de sua certidão de nascimento para dar entrada em sua aposentadoria, só com a nova certidão na mão ela descobriu que havia nascido no dia 2 de março e não no dia 12 como constava em todos os seus documentos, ou seja, durante toda a sua vida comemorou aniversário no dia errado.

 

O que deve esperar o concursando na hora de optar pela carreira na área de Registros Públicos?

Uma carreira sem rotina, a bagagem jurídica adquirida durante nossos estudos serão testadas e cobradas quase que diariamente. Nas cidades pequenas somos a única figura do Estado, então serviremos de conciliadores e conselheiros.

Comentários

BEM-VINDO À CARTA FORENSE | LOG IN
E-MAIL:
SENHA: OK esqueceu?

ADAUTO C. DINIZ

Adauto C. Diniz

Registrador Civil das Pessoas Naturais e Tabelião de Notas.

NEWSLETTER

Receba nossas novidades

© 2001-2017 - Jornal Carta Forense, São Paulo

tel: (11) 3045-8488 e-mail: contato@cartaforense.com.br