Página Inicial   >   Entrevistas

ENTREVISTA CONCURSOS Minha trajetória nos concursos - Proc. Município

02/05/2018 por Carlos Figueiredo Mourão

 

Em que momento decidiu se enveredar pelos concursos públicos?

Quando você tem 24 anos há um mundo muito desconhecido, cheio de desafios. Acreditava que o concurso público iria trazer estabilidade na vida e a possibilidade de agir conforme a sua consciência. Mas, quando você  assume a incumbência de um cargo público você se depara com grandes desafios.

 

Quando iniciou seu preparo? Qual metodologia usou?

Após o término da faculdade me matriculei em um curso preparatório para concurso, cursando-o pela manhã. Após o almoço estudava em média 8 horas por dia, com descanso nos finais de semana. Nesse estudo fazia uma divisão de temas a serem rememorados,  programando para enfrentar, nessa tarefa diária, pelo menos quatro temas de áreas diferentes do direito.

 

Quanto tempo demorou para ser aprovado no primeiro concurso?

Após o estudo de um ano e meio, eu tinha que trabalhar, pois não tinha mais condições de ficar estudando somente. Foi quando eu comecei a passar para as segunda fases dos concursos E em setembro fui aprovado no concurso de procurador municipal de São Paulo.

 

A Procuradoria Municipal sempre foi seu foco principal?

A vida nos traz muitas surpresas. Na época não era o meu foco principal, pois queria ser promotor como meu avô. Mas passados tantos anos vejo que a minha vocação é ser advogado e foi no município de São Paulo que encontrei a minha verdadeira realização pessoal e profissional. Minha vida não poderia ser diferente e mais feliz em outra instituiçao.

 

O senhor sofreu alguma cobrança de familiares e amigos pelo resultado pretendido?

Nem um pouco. Meus pais eram muito compreensíveis e parceiros. Ajudando bastante na minha formação pessoal e me oferecendo uma tranquilidade para que eu pudesse ter a calma necessária para conseguir ser aprovado.

 

Depois de aprovado, como foi sua rotina de Procurador Municipal recém empossado?

Eu era muito inexperiente e tudo era novo. Comecei em um setor que não era vocacionado. Posteriormente fui transferido para o departamento fiscal, onde encontrei verdadeiros amigos e me encontrei profissionalmente.

 

Quais são as atividades que um Procurador Municipal exerce? Como é a rotina profissional?

 

Ser procurador no município de São Paulo é um grande desafio. Uma das maiores cidades do mundo, com mais de 12 milhões de habitantes, traz a dimensão dos problemas e da necessidade de sermos criativos para buscarmos soluções viáveis. É possível imaginar o volume de trabalho decorrente desse gigantismo. Precisa ser bastante metódico e criar rotinas diárias e eficazes de trabalho, para não ser atropelado pelo volume.

 

Qual foi o momento mais engraçado ou curioso da sua carreira até agora?

Eu ressaltaria um fato que foi marcante na minha vida. Foi ter conhecido na procuradoria uma pessoa muito especial, que me mostrou e até hoje me ensina como ser eficaz, comprometido, mas, acima de tudo, me mostra realmente quais sãos os valores mais importantes: Honestidade, franqueza, amor e a família. Então, sou muito grato à procuradoria por ter conhecido o grande amor da minha vida.

 

E o mais triste?

A incompreensão por parte de algumas pessoas sobre o significado de uma vida republicana, e a importância da procuradoria na defesa do interesse público. Ainda existentes alguns que não querem o fortalecimento dos Procuradores e da Procuradoria, o que para mim é inacreditável.

 

O mais gosta na Instituição?

O comprometimento dos colegas em fazer sempre o melhor, mesmo em situações adversas. O empenho e a dedicação dos Procuradores do município de São Paulo é exemplar, sempre visando a proteção do erário público com seriedade e firmeza.

 

O que gostaria de mudar na Instituição?

Vejo que, não só a procuradoria de São Paulo, mas todas as instituições da advocacia pública, precisam urgentemente alcançarem a sua autonomia, para que possam defender sem qualquer ingerência ou mudança política a sua função Constitucional, ou seja, a aplicação correta e eficiente da lei.

 

 

Comentários

BEM-VINDO À CARTA FORENSE | LOG IN
E-MAIL:
SENHA: OK esqueceu?

CARLOS FIGUEIREDO MOURÃO

Carlos Figueiredo Mourão

Procurador do Município de São Paulo. Mestre em Direito do Estado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Presidente da Associação dos Procuradores do Município de São Paulo.

NEWSLETTER

Receba nossas novidades

© 2001-2018 - Jornal Carta Forense, São Paulo

tel: (11) 3045-8488 e-mail: contato@cartaforense.com.br