Página Inicial   >   Colunas

Exame de Ordem Segunda Fase -Civil

   

                                                                                              No ultimo artigo, que tive o prazer de escrever para esta publicação, abordei a questão da dificuldade do candidato na escolha por Civil na segunda fase.

 

                                                                                              Este fato não se alterou , no entanto, observo que houve um aumento na procura  pela área de concentração civil.Atribuo tal situação a dois fatores.

 

                                                                                              O primeiro de ordem técnica corresponde ao alto índice de aprovação desta área.Efetivamente , a proporção de alunos aprovados em Civil , se não maior , é a mesma das demais áreas , o que, naturalmente, demonstra não se tratar de uma prova complexa  como sempre foi afirmado.

 

 

                                                                                              O segundo fator é de cunho profissional.Grande parte dos acadêmicos atuam nos escritórios de advocacia exercendo a atividade de estagiário na área Cível, isto é, possuem conhecimento pratico e teórico de processos deste ramo do Direito.Diante desta situação a melhor opção é dar continuidade àquilo que já se apresenta profissionalmente  e não mudar de área apenas para prestar o Exame , visto que , a preparação para a prova será utilizada depois, quando, este estagiário, se transformar num advogado militante.

 

 

                                                                                              Assim , a somatória destes dois fatores aumentou a procura pela opção Civil na segunda fase.

                                                                                       

                                                                                              

 

                                                                                                                                                                                            

 

OPÇÃO CIVIL: DICAS

 

                                                                                              Em primeiro lugar gostaria de parabenizar ao leitor que optou por Civil .

                                                                                              A prova de Civil, em regra, é uma prova equilibrada, de fácil compreensão, motivo pelo qual a maioria dos candidatos consegue desenvolve-la  com tranqüilidade .

 

                                                                                              Outro dado importante:a maioria absoluta identifica a peça. 

 

 

 

 

                                                                                              Para tanto, o candidato deve conhecer a sistemática básica do Código de Processo Civil.E o leitor deve estar se perguntado:devo conhecer todo o código?

 

                                                                                              A resposta é não.

 

                                                                                              Não se faz necessário elaborar , com fez certa vez um aluno, um relação com todas as peças existentes em nosso sistema(chegou ao seguinte numero:400).É necessário o conhecimento  da estrutura de alguns instrumentos processuais.

 

                                                                                              O mais importante deles é a petição inicial(art.282), desde o endereçamento até o valor da causa, pois, quem desenvolve uma boa petição inicial(rito ordinário ) desenvolve qualquer outra.

 

                                                                                              Além da petição inicial  é prudente se dedicar aos recursos, notadamente, agravo de instrumento e apelação, tanto no que tange à admissibilidade(pressupostos) quanto ao mérito. 

 

                                                                                              Mas independentemente da peça o candidato deve se esmerar no desenvolvimento de um texto lógico ponderado em fundamentos consistentes. 

 

                                                              

 

                                                                                              O texto é a parte mais importante. O desenvolvimento da peça, desde as questões da nossa língua, como concordância verbal e gramática, passando pela ortografia, até apresentação de uma argumentação convincente , é o diferencial para a aprovação.

 

                                                                                              O candidato deve entender que ele começa a peça com cinco pontos, ou seja, a cada erro ele vai perdendo mais nota. Assim, se ele apenas acertar o nome da peça e os artigos constantes do gabarito não estará aprovado, uma vez que, ao cometer inúmeros erros no desenvolvimento  pode perder tantos pontos que fica comprometida a sua aprovação.

 

 

                                                                                                                                                                                            É fundamental o inicio da prova pelas questões, destinando, aproximadamente, 1h 30 min para tanto. Assim  quando chegar na peça o candidato já está aquecido o suficiente para desenvolve-la e , caso, acerte quatro questões , a aprovação está praticamente garantida.

 

 

                                                                                              Importante, ainda, é a preparação para a prova  com a elaboração das questões e peças que já caíram no Exame. Este treinamento irá refletir tanto na questão do tempo quanto no desenvolvimento do texto escrito manualmente(lembre-se:ninguém escreve à mão).

 

                                                                                              Na fase de preparação, o candidato   não pode se preocupar com os gabaritos e, sim, com o seu texto, motivo pelo qual, seria interessante apresentar estes exercícios a outra pessoa para que possa fazer críticas e ponderações, pois nem sempre conseguimos expressar aquilo que imaginamos.

 

 

                                                                                              Com relação ao material para estudo, a bibliografia deve ser básica, com a utilização de códigos comentados e manuais de processo civil e civil que não apresentem grandes teses. Trata-se, apenas, de uma prova, mais uma na vida do candidato.

 

 

                                                         Neste período que antecipa a prova (e dessa fez será longo) faça tudo o que for possível.O seu melhor estudo se dá no desenvolvimento das peças, pois, não se pode esquecer que a prova é com consulta.

 

                                                                                             

                                                                                              O equilíbrio emocional é fundamental.

 

                                                                                             

                                                                                              Enfim toda e qualquer dica é válida, desde que haja o devido comprometimento do candidato , pois, é este comprometimento que faz que o exame não seja uma "tortura" e, sim, mais uma etapa na sua vida profissional, uma vez que, no seu cotidiano enfrentará um exame por dia.

 

                                                                                              Acredite:tudo vai dar certo!!!!

 

 

 

Fabio de Vasconcellos Menna. Advogado. Mestrando em Direito pela PUC/SP. Professor da Graduação e Pós-Graduação da Unisal-Lorena. Professor e Coordenador de Processo Civil no Curso Prima. Autor das seguintes obras publicadas pela editora primier máxima :Coleção Elementos do Direito-Processo Civil, Comentários de testes da OAB,  Resumo de Bolso-Processo Civil e Pratica Civil.

 

 

Comentários

BEM-VINDO À CARTA FORENSE | LOG IN
E-MAIL:
SENHA: OK esqueceu?

FABIO DE VASCONCELLOS MENNA

Fabio de Vasconcellos Menna

NEWSLETTER

Receba nossas novidades

© 2001-2019 - Jornal Carta Forense, São Paulo

tel: (11) 3045-8488 e-mail: contato@cartaforense.com.br