Página Inicial   >   Colunas

LÍNGUA PORTUGUESA Podemos falar "se isso lhe APROUVER"?

01/06/2009 por Eduardo de Moraes Sabbag

Mais uma vez, a indagação acima, diante do amplo universo verbal de nosso léxico, convida o leitor ao conhecimento de verbos pouco usuais: aprazer, desprazer e prazer.

 

detalhe intrigante: ouve-se por a forma "se isso lhe aprouver...", entretanto poucos associariam o tempo em destaque ao verbo aprazer, que tem o sentido de "causar ou sentir prazer". É mais usado nas terceiras pessoas (do singular e do plural). Portanto, pode-se usar apraz, aprazia, aprazerá, aprouve, aprouvera, aprouvesse.

 

A forma "aprouver" indica o futuro do subjuntivo do verbo aprazer, bastante comum como verbo transitivo indireto ("Todas as manhãs, o sol lhe apraz.") ou intransitivo ("Poucos são os comentários que aprazem.").

 

Para o dicionarista Houaiss, o verbo aprazer é irregular, nos tempos derivados do pretérito perfeito, apresentando formas interessantes, como aprouve, aprouvera, aprouvesse, entre outras.

 

Fernando Pessoa dele se valeu em emblemático trecho da poesia "Deixemos Lídia":

"Não de outro modo mais divino ou menos / Deve aprazer-nos conduzir a vida, / Quer sob o ouro de Apolo / Ou a prata de Diana" .

 

Nessa esteira, Carlos Drummond de Andrade lançou-o em "Dissolução":

"Escurece, e não me seduz / tatear sequer uma lâmpada / Pois que aprouve ao dia findar, aceito a noite...".

 

A reboque da literatura de prol, seguiram os versos de Vinicius de Moraes, em "Para viver um grande Amor": "...É muito necessário ter em vista / um crédito de rosas na florista / muito mais, muito mais que na modista! / para aprazer ao grande amor..."

 

É relevante notar que aprazer pode servir como paradigma na conjugação de outros verbos, como:

 

(I) desprazer, no sentido de "desagradar". Exemplos:


O contrato não lhe desprouve, mas agradou a ele.

É provável que isso despraza os contratantes.

O choro intenso lhe despraz.

 

(II) prazer, no sentido de "queira Deus, tomara, oxalá". Exemplos:

Prouvera a Deus.

Se a Ele prouver, que praza a todos.

 

Como sinônimo de aprazer, o verbo prazer é igualmente irregular, devendo ser usado apenas na 3ª pessoa do singular. Há formas curiosas, como: praz, prazia, prouve, prouvera, prazerá, prazeria, praza, entre outras.

 

É fato que se trata de verbos pouco usuais, todavia podem ser utilizados no dia a dia do usuário do português de rigor. O importante é utilizar o verbo, conhecendo aquilo que se anuncia. Aliás, este rápido estudo permitirá a enunciação da forma "se isso lhe aprouver...", com a dose exata de "autoridade" na fala, comum àqueles que falam sabendo o que dizem...

 

Comentários

BEM-VINDO À CARTA FORENSE | LOG IN
E-MAIL:
SENHA: OK esqueceu?

EDUARDO DE MORAES SABBAG

Eduardo de Moraes Sabbag

Advogado, Professor e Autor de Obras Jurídicas, entre elas o "Manual de Direito Tributário" pela Editora Saraiva; Doutor em Direito Tributário, pela PUC/SP; Doutorando em Língua Portuguesa, pela PUC/SP; Professor de Direito Tributário, Redação e de Língua Portuguesa. Site e Redes Sociais: professorsabbag.

Site | Facebook / Twitter

NEWSLETTER

Receba nossas novidades

© 2001-2019 - Jornal Carta Forense, São Paulo

tel: (11) 3045-8488 e-mail: contato@cartaforense.com.br