Página Inicial   >   Colunas

Crônicas Forenses A Creche

14/03/2008 por Roberto Delmanto

09_mar2008.jpg - 16,20 KB

A escrivã-diretora daquele Cartório Criminal era uma verdadeira "fera". Baixinha, gordinha e solteirona, tinha um gênio irascível. Tratava o oficial-maior e os escreventes como se fossem seus escravos. Com os advogados era super-malcriada e com o público, pior ainda.

Todavia, como era honestíssima e competente, o Juiz Titular da Vara a apoiava e a Corregedoria do Tribunal de Justiça invariavelmente arquivava as representações feitas contra ela.

Meu pai Dante, que era benquisto e respeitado em todos os Cartórios, não se conformava.

Acabou descobrindo que a paixão da escrivã era uma pequena e bem organizada creche para crianças órfãs, na periferia de São Paulo. A ela dedicava todo o tempo que lhe sobrava, bem como considerável parte do seu salário.

Meu genitor manifestou, então, o desejo de conhecer a creche. A escrivã ficou feliz com o interesse do renomado advogado e, em um sábado, ali o recebeu. Após a visita, meu pai perguntou a ela se existia uma maneira de colaborar com aquela obra tão benemérita, tendo a mesma respondido que havia algumas pessoas que davam uma contribuição mensal.

A partir daquele dia, nosso escritório de advocacia passou a colaborar com a creche todo o mês. Tudo feito às claras, com recibo, dedução do imposto de renda e destinação corretíssima.

O atendimento que nos era dado mudou, então, "da água para o vinho". Eu era ainda apenas estagiário de direito, na época, chamado de solicitador acadêmico. Mas cada vez que chegava ao balcão do seu Cartório, a escrivã me fazia entrar, determinava que colocassem para mim uma cadeira ao seu lado e mandava buscar incontinenti o processo que eu precisava examinar, o que era feito na sua própria mesa.

Nenhum dos colegas conseguiu entender a razão de tanta deferência...

Comentários

BEM-VINDO À CARTA FORENSE | LOG IN
E-MAIL:
SENHA: OK esqueceu?

ROBERTO DELMANTO

Roberto Delmanto

Advogado criminal, é autor dos livros Código Penal Comentado, Leis Penais Especiais Comentadas, O Gesto e o Quadro, A Antessala da Esperança, Momentos de Paraíso-memórias de um criminalista e Causos Criminais, os quatro primeiros pela Saraiva e os demais pela Renovar”

NEWSLETTER

Receba nossas novidades

© 2001-2019 - Jornal Carta Forense, São Paulo

tel: (11) 3045-8488 e-mail: contato@cartaforense.com.br